top of page
  • Marcos Cintra

Barato, mesmo, para o Mercosul é hidroviajar

Os países desenvolvidos investem em hidrovias e continuam estimulando a navegação interior para economizar frete. Em suas políticas de transporte, dão preferência à hidrovia e à ferrovia, deixando às rodovias o transporte de cargas nobres ou perecíveis, até a distância de 400 quilômetros. Enquanto isso, a maior parte dos países do Terceiro Mundo desperdiça seus escassos recursos financeiros no transporte, predominantemente, rodoviário.


A "The Encyclopedia of Transport" registra que uma tonelada de carga é transportada a 335 milhas por hidrovia; 67 milhas por ferrovia; e 15 milhas por rodovia, ao custo de US$ 1.00. O sistema Reno-Meno-Danúbio, na Comunidade Europeia de Livre Comércio, é um exemplo da importância da integração física entre os países de blocos econômicos para sua efetiva operação. E pode ser indicado como referência para a real e efetiva integração entre os quatro países do Mercosul.


Este papel está reservado à Hidrovia Tietê-Paraná-Paraguai. Pois, como se sabe, o rio Tietê tornou-se navegável devido à construção, pela Cesp, de grandes usinas hidrelétricas, dotadas de eclusas. Juntando-se as barragens de Ilha Solteira, Jupiá e Porto Primavera, no Rio Paraná, a Hidrovia do Tietê une-se à do Paraná, formando uma extensão navegável de 2.400 quilômetros e abrange uma área de cerca de 76 milhões de hectares, na qual é gerada quase a metade do PIB brasileiro.


Os governos brasileiro e paraguaio procuram financiamento internacional para a construção da eclusa de Itaipu, que, concluída, possibilitará a ligação das regiões produtoras e consumidoras de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e Paraná aos mercados da Argentina, Uruguai e Bolívia, por uma rede fluvial de extensão superior a 7.000 quilômetros. Então, será uma realidade a integração física dos países do Mercosul - e estará assegurada expressiva ampliação do raio de sua influência econômica.



MARCOS CINTRA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE é doutor em Economia pela Universidade de Harvard (EUA), vereador da cidade de São Paulo pelo PL e professor titular da Fundação Getulio Vargas-SP.

Commenti


Topo
bottom of page