top of page
  • Marcos Cintra

Desonestidade intelectual

Indignidade.


Todos sabemos que o IVA dual venceu a batalha. Acabou. Inês é morta. Finito.


Quem era contra, como eu, já estamos perdendo de lavada.

5x0.


O segundo tempo começa no Senado, e para não sair vaiado de campo o setor de serviços, o grande perdedor, precisaria marcar uns 3 ou 4 gols. Um deles é a plena desoneração de folha de salários.


Se o governo deseja um mínimo de pacificação nessa guerra, a desoneração seria o caminho a ser incluído pelo Senado.


O grão-mestre da irmandade da Pec45 sabe disso e revelou que já tem planos e estudos para isso. Leiam a reportagem.


É desonestidade, ou malevolência, não revelá-los já, democraticamente, ao invés de sonegar a informação, acreditando poder atrair apoio da torcida contando com a ingenuidade e pureza do contribuinte que aguardará até a boia de salvação ser lançada.


Por que exigir que antes assinem o cheque em branco para depois revelar suas intenções?


Desculpem, mas para mim è algo indigno e injustificável.


Tratam os contribuintes como vassalos. Vejam o que dizem:


Para a Fazenda, existem três prioridades no segundo semestre, além do consumo:

  • IRPF;

  • Folha de Pagamento;

  • e “provavelmente” dividendos.

Topo
bottom of page