top of page
  • Marcos Cintra

O déficit primário do governo

Dilma se eternizou com a famosa frase:

“nós vamos deixar uma meta aberta. Quando a gente atingir a meta, nós dobramos a meta”.


O governo Lula não só resgatou a imagem de Dilma, como adotou muitas de suas pérolas.


No caso, a desoneração de folha está sendo meticulosamente administrada para ser o bode expiatório da alteração da meta de déficit primário do governo.


Para o governo a frase certa agora é:


...a meta para nós é sempre aberta e adaptável às necessidades. Quando a gente não atinge a meta, nós reduzimos a meta.

Topo
bottom of page