top of page
  • Marcos Cintra

Dois pesos e duas medidas

Quase todos os setores, principalmente os bancos e a indústria, reclamam veementemente contra os os benefícios e redução de alíquotas concedidos a vários setores da economia na reforma tributária.


E reclamam com muita razão.


Mas quando o benefício é para eles, todos o defendem. No meu, ninguém bota a mão.


Vejam esse ofício enviado ao Presidente do Senado defendendo a manutenção das alíquotas especiais no INSS patronal que conseguiram ainda no governo Dilma.


Quem assina?


Vários setores, entre eles, a indústria em peso.


É muita cara de pau. Ou são concedidos privilégios a todos, ou a ninguém.

Certo?


MIT BRASIL

ABERT

ABES

АВРА

ABRATEL.

ANPIRLHOS

ConTIC (AFABUS

INABIMAQ

ABICALÇADOS

ABRAVA

/ assespro

FENHERT

47ОСВ

Brasscom

(FENAInFO

P&D

ABRANG

СВІС

Fenajore

SEPRORGS

ANER

ANJ

cone is

CICB

9 FENINFRA

gEoc


SINICON

Brasília/ DF, 29 de dezembro de 2023.


Ao Excelentíssimo Senhor

Senador da República Rodrigo Pacheco

Presidente do Senado Federal

Assunto: Encaminhamento de Nota Técnica que ampara a solicitação de urgente devolução da Medida Provisória n° 1.202/2023 para republicação pelo Poder Executivo, sem os itens que tratam da desoneração da folha dos setores.



Senhor Presidente,

As entidades signatárias, representantes dos setores de mão de obra

intensiva contemplados pela Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta

(CPRB), vêm, por intermédio deste expediente, pleitear a V. Exa. a devolução ao Poder Executivo da MP Medida Provisória n° 1.202/2023, visando sua republicação sem os itens que tratam da desoneração da folha dos setores, respeitando decisão soberana do Congresso Nacional.


A desoneração da folha é uma importante política pública com amplo apoio Congresso Nacional.


E por aí vai….

Topo
bottom of page