top of page
  • Marcos Cintra

Queda do PT

O PT está enfrentando uma queda significativa em sua popularidade. De acordo com o Instituto de Pesquisa CNT, mais de 70% dos brasileiros classificam o governo Dilma como ruim ou péssimo. Além disso, uma pesquisa do Ibope revelou que, se as eleições fossem realizadas hoje, Aécio Neves derrotaria Lula por uma larga margem de votos (59% contra 41%). Isso levanta questões sobre o apoio das famílias da "nova classe média" que supostamente ascenderam devido às políticas do PT. Será que essas famílias estão se afastando do partido? Ou será que perceberam que a situação econômica está piorando sob o governo do PT?


Nos últimos anos, o PT tentou promover a ideia de que os trinta milhões de brasileiros que ascenderam à classe C devem isso ao partido. Para muitas pessoas, essa narrativa foi aceita, e os petistas permaneceram no poder, apesar dos escândalos, incluindo o caso do mensalão.


É importante destacar que a redução da pobreza nos últimos anos não é mérito exclusivo de um governo. As bases para essa melhoria foram estabelecidas no início dos anos 90. Durante o governo Collor, houve a abertura da economia brasileira, o que incentivou inovações. Além disso, foram iniciadas as privatizações, uma vez que as estatais ineficientes consumiam recursos públicos em grande escala.


No governo Itamar Franco, as privatizações continuaram, e o processo de estabilização de preços teve início com o Plano Real, que controlou a inflação que chegava a 2500% ao ano.


No governo Fernando Henrique, as privatizações persistiram, e várias medidas econômicas importantes foram implementadas, incluindo a Lei de Responsabilidade Fiscal, o regime de metas de inflação, o câmbio flutuante e a política de superávit fiscal, todas fundamentais para a estabilização econômica.


Essas bases foram cruciais para que o governo Lula implementasse um amplo programa de redistribuição de renda, uma das principais bandeiras do PT. Entre 2004 e 2008, o Brasil experimentou um crescimento econômico significativo, em grande parte devido ao crescimento global. No entanto, o PT falhou em aproveitar essa oportunidade para investir em qualificação de trabalhadores, infraestrutura e reformas estruturais, como tributária e política.


Hoje, o Brasil enfrenta uma crise econômica e política, resultado das falhas do PT em política e economia, bem como dos casos de corrupção envolvendo o partido. Muitos membros da "nova classe média" perceberam que o PT é responsável pelo aumento do desemprego, queda na renda e inflação crescente. Os ganhos sociais conquistados retrocedem rapidamente, o que pode levar à rejeição definitiva do partido.


 

Marcos Cintra é doutor em Economia pela Universidade Harvard (EUA) e professor titular de Economia na FGV (Fundação Getulio Vargas). Foi deputado federal (1999-2003) e autor do projeto do Imposto Único. Atualmente, ocupa o cargo de Subsecretário de Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo.

Comments


Topo

NOVOS ARTIGOS:

bottom of page